English | Português

Renata assistiu: Okja

Diversos Sem categoria

Oi, tudo bem? Me mudei ja faz um mês e estava sem cable na minha casa, assim que o cable foi instalado resolvi procurar por um filme e assistir com meus filhos porque o marido […]

Como combater gripe e resfriado

Saúde e Beleza Sem categoria

Olá tudo bem? Mais um belíssimo post aqui no blog com uma matéria da Rosi Feliciano . Ela preparou um post belíssimo de como combater gripe e resfriado dando dicas reveladoras. Nariz entupido, dor de […]

Unha inspiração: Dara e café brasileiro

Saúde e Beleza Sem categoria

Olá, tudo bem? Não costumo fazer post de unha , já tentei, mas não é meu ponto forte. Sempre faço minhas unhas no chinês , unha de acrílico, porém não tenho muita paciência em preparar […]

Vamos refletir: pais e filhos

Diversos Sem categoria

Olá , tudo bem? A um bom tempo atras, li uma matéria que uma amiga mandou e depois vi essa matéria em vários lugares e li denovo, denovo e denovo. E cada vez que eu […]

Olá , tudo bem?

A um bom tempo atras, li uma matéria que uma amiga mandou e depois vi essa matéria em vários lugares e li denovo, denovo e denovo.

E cada vez que eu lia eu percebia o quanto amo meus filhos e o quanto eu quero o bem deles.

Tento ocupar o tempo dos dois, com atividades do lado de fora.

Tenho consciência que a minha correria de mãe, dona de casa, trabalho, e milhões de coisas que só mãe consegue fazer,  sei que tudo que faço e para eles e que da aquele pancadão no fim da tarde, vontade de deitar e ficar quieta. E realmente um cancasso no corpo e mente inexplicável , porém no fundo no fundo me faz feliz.

E correria, escola, casa, rua. Fellipe para o futebol e a Maria para a dança. Isso é durante o ano inteiro.

Muitas pessoas me perguntam como e que eu consigo? Simples: organização e força de vontade.

Quero que meus filhos façam coisas bacanas e que eles se sintam felizes . O dia que eles falarem: mae, não quero mais fazer isso. A gente procura outra coisa pra fazer. Simples assim.

Lógico que quando estão em casa eles têm o tempo deles sim no computador, telefone, TV, vídeo game… são normais como os outros.

Porém, tento policiar e mostrar a eles que tem  hora de parar e hora de começar. E isso quem controla são os pais.

Os filhos do quarto!

Antes perdíamos filhos nos rios, nos matos, nos mares, hoje temos perdido eles dentro do quarto!

Quando brincavam nos quintais ouvíamos suas vozes, escutávamos suas fantasias e ao ouvi-los,
mesmo a distância, sabíamos o que se passava em suas mentes.

Quando entravam em casa não existia uma TV em cada quarto, nem dispositivos eletrônicos em suas mãos.

Hoje não escutamos suas vozes, não ouvimos seus pensamentos e fantasias, as crianças estão ali, dentro de seus quartos,
e por isso pensamos estarem em segurança. Quanta imaturidade a nossa.

Agora ficam com seus fones de ouvido, trancados em seus mundos,
construindo seus saberes sem que saibamos o que é…

Perdem literalmente a vida, ainda vivos em corpos, mas mortos em seus relacionamentos com seus pais,
fechados num mundo global de tanta informação e estímulos, de modismos passageiros, que em nada contribuem para formação de crianças seguras e fortes para tomarem decisões moralmente corretas e de acordo com seus valores familiares.

Dentro de seus quartos perdemos os filhos pois não sabem nem mais quem são ou o que pensam suas famílias, já estão mortos de sua identidade familiar…
Se tornam uma mistura de tudo aquilo pelo qual eles tem sido influenciados e pais nem sempre já sabem o que seus filhos são.

Você hoje pode ler esse texto e amar, mandar para os amigos.
Pode enxergar nele verdades e refletir. Tudo isso será excelente.

Minha opinião em relação a materia e deixando bem claro, não sou psicóloga nem pediatra, porém sou mãe, tenho dois filhos, e quero o melhor para eles. Não existe amor maior no mundo .

Entao e só uma dica , tire seu filho do quarto, do tablet, do celular, do computador, do fone de ouvido, ensine seu filho aquele jogo que você mais brincava, queimada, amarelinha, baralho (amava jogar rouba monte, joguei semana passada aqui em casa com eles) tire um momento você e seus filhos todos os dias para conversarem sobre o seu dia, pergunte sobre o dia deles.

E jogue, divirta-se com eles, escute as vozes, as falas, os pensamentos e tenha a grande oportunidades de tê-los vivos, “dando trabalho” e que eles aprendam a viver em família, se sintam pertencentes no lar para que não precisem se aventurar nessas brincadeiras malucas para se sentirem alguém ou terem um pouco de adrenalina que antes tinham com as brincadeiras no quintal !”

Texto de Cassiana Tardivo.

Grande abraço e até o próximo post.

@motivetobepretty no instagram