English | Português

Reflexão: O caminho de volta

Diversos Sem categoria

Quanto tempo pessoal. Tirei um off do blog, resolvendo alguns problemas,  aprendendo com cada um deles e super na correria com meus filhos , trabalho e vuvuvucu. Nesses dias de stress, tensão, recebi uma mensagem […]

Renata assistiu: Okja

Diversos Sem categoria

Oi, tudo bem? Me mudei ja faz um mês e estava sem cable na minha casa, assim que o cable foi instalado resolvi procurar por um filme e assistir com meus filhos porque o marido […]

Como combater gripe e resfriado

Saúde e Beleza Sem categoria

Olá tudo bem? Mais um belíssimo post aqui no blog com uma matéria da Rosi Feliciano . Ela preparou um post belíssimo de como combater gripe e resfriado dando dicas reveladoras. Nariz entupido, dor de […]

Unha inspiração: Dara e café brasileiro

Saúde e Beleza Sem categoria

Olá, tudo bem? Não costumo fazer post de unha , já tentei, mas não é meu ponto forte. Sempre faço minhas unhas no chinês , unha de acrílico, porém não tenho muita paciência em preparar […]

Quanto tempo pessoal.

Tirei um off do blog, resolvendo alguns problemas,  aprendendo com cada um deles e super na correria com meus filhos , trabalho e vuvuvucu.

Nesses dias de stress, tensão, recebi uma mensagem linda. Alias, todos os dias leio mensagens magnificas que quero muito compartilhar aqui com vocês. Eu aprendo, divido e outras pessoas fazem o mesmo também.

Gostaria que acompanhasse essa leitura com calma e guarde na alma…engraçado , estou exatamente assim, no caminho de volta…

O caminho de volta
(Teta Barbosa – jornalista, publicitária e mora no Recife)

“Já estou voltando. Só tenho 45 anos e já estou fazendo o caminho de volta. Até o ano passado eu ainda estava indo… Indo morar no apartamento mais alto, do prédio mais alto, do bairro mais nobre. Indo comprar o carro do ano, a bolsa de marca, a roupa da moda.

Claro que para isso, durante o caminho de ida, eu fazia hora extra, fazia serão, fazia dos fins de semana eternas segundas-feiras. Até que um dia, meu filho quase chamou a babá de mãe! Mas, com quase cinquenta, eu estava chegando lá. Onde mesmo? No que ninguém conseguiu responder.

Eu imaginei que quando chegasse lá, ia ter uma placa com a palavra “fim”. Antes dela, avistei a placa de “retorno” e, nela mesmo, dei meia volta. Comprei uma casa no campo (maneira chique de falar, mas ela é no meio do mato mesmo). É longe que só a gota serena! Longe do prédio mais alto, do bairro mais chique, do carro mais novo, da hora extra, da babá quase mãe.

Agora tenho menos dinheiro e mais filho.

Menos marca e mais tempo.

E não é que meus pais (que quando eu morava no bairro nobre me visitaram quatro vezes em quatro anos), agora vêm pra cá todo fim de semana? E meu filho anda de bicicleta, eu rego as plantas e meu marido descobriu que gosta de cozinhar (principalmente quando os ingredientes vêm da horta que ele mesmo plantou).

Por aqui, quando chove, a Internet não chega. Fico torcendo que chova, porque é quando meu filho, espontaneamente (por falta do que fazer mesmo), abre um livro e, pasmem, lê.

E no que alguém diz: “a internet voltou!”, já é tarde demais, porque o livro já está melhor que o Facebook, o Instagram e o Snapchat juntos.

Aqui se chama “aldeia” e tal qual uma aldeia indígena, vira e mexe eu faço a dança da chuva, o chá com a planta, a rede de cama.

No São João, assamos milho na fogueira. Aos domingos, converso com os vizinhos. Nas segundas, vou trabalhar, contando as horas para voltar… Aí eu me lembro da placa “retorno”, e acho que nela deveria ter um subtítulo que diz assim: “retorno – última chance de você salvar sua vida!” Você, provavelmente, ainda está indo.

Não é culpa sua.

É culpa do comercial que disse: “Compre um e leve dois”.

Nós, da banda de cá, esperamos sua visita. Porque sim, mais dia menos dia, você também vai querer fazer o caminho de volta…”

CUIDE DO SEU TEMPO, CUIDE DA SUA FAMÍLIA. 👏

Uau, que texto. Li milhões de vezes e posso dizer tentando resumir o quanto eu sou grata pelo que tenho hoje, e estou no caminho de volta. Apreciando o menos, o simples, o belo, o amor, o humilde, a bondade, caridade, gentileza, amizade, sorriso, familia a vida.

Perdemos muito tempo querendo muito. Aprendi também em querer, não e pecado querer, sonhar, desejar algo, triste e se você não conseguir o que queria ficar arrastando essa frustacao a vida inteira. Aprendi a aceitar que nada acontece por acaso. Tudo tem seu tempo. Se não foi para você hoje , espere, quem sabe amanhã. E se não for amanhã, aceite , não era pra ser seu.

Não e feio você se assumir do jeito que você quer ser de verdade, pra você mesmo. Não para o outro que esta do seu lado.

Aprendi que não e feio você mudar de ideia. Porque não? E válido . E aceitável. Você mudar. Você querer algo diferente. Você voltar atrás . Porque não?

Estou  trabalhando isso em minha volta. Ver o que não vi antes, fazer o que nunca fiz e ser melhor do que quando estava indo.

Espero que tenha gostado do texto assim como eu gostei.

E quando a gente gosta de algo tem que registrar, favoritar, anotar e compartilhar.

Vale a pena compartilhar amor, e free e faz muito bem a alma.

Beijos e ate o proximo post.

  1. Joana D'arc disse:

    Oi!!
    É sempre bom tirar um tempo para refletir e passar com a familia. As vezes também preciso de um tempo só. …
    Bjo

  2. É sempre bom refletir sobre as coisas.
    Bjus
    Jaque
    http://www.quebreiaregra.com.br

  3. Iara Netto disse:

    Uau, arrepiei lendo esse texto !!! Comecei a fazer o caminho de volta também, quando voltei a trabalhar com as minhas crianças especiais e sentir na pele como coisas , gestos pequeninos são de grande valor e nos dão tantas felicidades <3
    besitos

  4. Gostei muito do texto.
    Me fez pensar a respeito.
    Bjão Re

@motivetobepretty no instagram
Translate »